Nutrição Geral - Conheça os Alimentos e Nutrientes


Saiba mais sobre o seitan

O seitan é conhecido pelo nome de “carne vegetal” por ter um aspecto semelhante à carne e porque é feito a partir de um cereal, o trigo.

Inventado há séculos pelos monges budistas da China, o seitan atravessou o continente Asiático e converteu-se num alimento básico de qualquer dieta vegetariana equilibrada.

O seitan é um produto feito a partir de trigo, concentrando toda a parte proteica do cereal, o glúten. Obtém-se fervendo, em fogo lento, a massa de trigo num caldo de água, raiz de gengibre, alga kombu e tamari (molho de soja).

A cozedura do seitan neste caldo irá produzir um enriquecimento em sais minerais e aminoácidos (em especial a lisina).

O seitan é rico em proteínas e pobre em gorduras. Cerca de 180 g de seitan são suficientes para satisfazer as necessidades proteicas diárias. O valor nutricional de 100 g de seitan é o seguinte:

  • 90 calorias
  • 19,6 g de proteínas
  • 3 g de hidratos de carbono
  • 0 g de gorduras
  • 0,8 g de fibras
  • 109 mg de potássio
  • 35 mg de cálcio
  • 2,1 mg de ferro
  • 23 mg de magnésio
  • 1,1 mg de zinco

Como preparar o seu próprio seitan

Apesar de se encontrar facilmente à venda nas lojas de produtos naturais, pode elaborar o seu próprio seitan em casa. Bastam 450g de farinha de trigo duro integral, 2 colherzinhas de sal e um recipiente com água (cerca de 300 ml).

Misture a farinha com a água e o sal e comece a trabalhá-la. Deve formar-se uma massa de consistência semelhante à da massa de fazer pão. Quando estiver com esse aspecto, trabalhe-a durante mais cinco minutos. Encha um recipiente grande com água e adicione mais sal. Introduza a massa dentro da água e deixe durante 30 minutos. Passado esse tempo, retire a massa e “lave-a” debaixo de água fria corrente, amassando-a e pressionando-a com os dedos. Volte a mergulhá-la dentro de água e deixe repousar mais um pouco. Repita as operações anteriores em água corrente até que a água deixe de sair branca. Este processo tem como finalidade retirar todo o amido da massa, de modo a ficar apenas a parte proteica (glúten). Para que todo o amido se desprenda da massa é necessário espremê-la bem com os dedos, e permanecer debaixo de água corrente. Ao lavar a massa, alterne água fria com água quente, terminando com água fria para que o glúten se contraia.

Obterá uma massa mais dura, de consistência gomosa e elástica, que é o glúten. Deixe o glúten a repousar durante 30 minutos dentro de água e posteriormente coza-o num caldo condimentado com molho tamari, uma tira de alga kombu e um pouco de raiz de gengibre fresco ralada. Deixe cozer durante 60 minutos.

Deixe arrefecer e terá pronto o seu seitan. Pode cortá-lo logo em fatias finas, guardá-lo num frasco com o caldo que sobrou, e conservá-lo no frigorífico durante 1 semana, ou então congelá-lo.

Esta receita serve para preparar 225 g de seitan, que pode utilizar para as mais diversas preparações culinárias.

Pelo seu grande valor nutritivo, considera-se um excelente substituto da carne, para além de ser semelhante a ela em sabor, textura e consistência.

Pode ser servido como prato principal, fatiado e grelhado, panado ou estufado. Adapta-se também a servir de acompanhamento e incorporado em recheios proteicos, em empadas, croquetes, hambúrgueres, salsichas, etc.

 

 

Abrir para Impressão... Enviar a um amigo... Topo Voltar