Nutrição Geral - Alimentação Vegetariana


Benefícios da soja

Os estudos mostraram que incluir soja na alimentação pode ajudar a proteger o organismo contra as doenças cardiovasculares, o cancro e a osteoporose. As pesquisas continuam a revelar mais benefícios que o consumo da soja pode ter no bem-estar geral.

A soja tem sido largamente pesquisada quanto aos benefícios que pode ter na saúde.

Os feijões de soja contêm proteínas de alta qualidade, são pobres em gorduras e isentos de colesterol, constituindo por isso um excelente substituto da carne, em refeições ricas em gordura. Para além destes nutrientes, os feijões de soja e alguns seus derivados, como o tofu, são ricos em isoflavonas, um fitonutriente que tem sido muito estudado pelo seu papel na prevenção do cancro, nomeadamente no seu aparecimento e desenvolvimento.

AS isoflavonas existentes no feijão de soja e no tofu, principalmente a ginesteína e a diadzeína, ajudam a inibir o crescimento de células mamárias cancerígenas e parecem bloquear o efeito dos estrogénios potencialmente nocivos.

Diversos estudos epidemiológicos mostram que as populações que consomem uma dieta típica Asiática, rica essencialmente em alimentos de origem vegetal, incluindo legumes como os feijões de soja, fruta e vegetais, têm menor incidência de cancro da mama, próstata e cólon, quando comparadas com a população de alimentação típica Ocidental.

As proteínas da soja e as suas isoflavonas exercem diversos efeitos benéficos ao nível do sistema cardiovascular, e o seu consumo regular pode reduzir o risco de desenvolver doenças cardiovasculares.

A proteína de soja pode ajudar a baixar a tensão arterial.

A soja tem um efeito favorável na normalização dos níveis de lípidos (gorduras) no sangue, incluindo o colesterol total e o colesterol das LDL (“mau” colesterol).

Os feijões de soja são ricos em ácidos gordos essenciais (gorduras que o nosso precisa mas que não consegue produzir por si próprio), como o ácido linoleico e o ácido linolénico.

Cerca de 7% da gordura existente nos feijões de soja é ácido linolénico, uma gordura poliinsaturada que pode ajudar a diminuir o risco de enfarte do miocárdio, uma vez que inibe a formação de coágulos sanguíneos.

O consumo de soja ajuda a baixar o colesterol total e LDL e os triglicéridos, sem provocar uma diminuição do colesterol HDL (“bom” colesterol).

As isoflavonas da soja também diminuem a tendência do sangue formar coágulos, tendo um efeito protector na saúde das veias e artérias. Para além disso, as isoflavonas aumentam a flexibilidade das artérias e previnem a oxidação do colesterol, o que ajuda a evitar o risco de doenças cardiovasculares.

Estudos científicos mostraram que, ingerir diariamente 25 g de proteína de soja na dieta, produz uma diminuição significativa nos níveis de colesterol.

Um estudo recentemente publicado no American Journal of Clinical Nutrition aponta para o potencial papel da soja, através das suas proteínas e isoflavonas, de manter a saúde dos ossos em mulheres no período após a menopausa.

Neste período, a quantidade de estrogénios em circulação no sangue diminui e, os cientistas estão a tentar tirar resultados conclusivos sobre se as isoflavonas (fitoestrogénios) podem ter um efeito protector semelhante aos estrogénios.

A proteína da soja tem um impacto indirecto nos níveis de cálcio ao aumentar a retenção deste mineral. O tipo e a quantidade de proteínas da dieta interferem com a absorção e excreção do cálcio. Enquanto a proteína animal aumenta a excreção de cálcio, a proteína de soja parece não aumentar as perdas de cálcio pela urina.

Posto isto, o nosso conselho é que inclua a soja nas suas mais diversas formas - como parte de uma dieta equilibrada que contenha fruta, legumes, cereais integrais, e mesmo que não seja vegetariano, nem que pretenda vir a ser, substitua algumas refeições de carne por soja.

É uma decisão inteligente que pode ajudar a manter a saúde, a vários níveis.

 

 

Abrir para Impressão... Enviar a um amigo... Topo Voltar